<!doctype html>

*|MC:SUBJECT|*

View this email in your browser

Sente o teu produto
com a Análise Sensorial

Esta situação é-lhe familiar?
Desenvolvi produtos incríveis que os meus clientes vão adorar. Há apenas um problema: os produtos não vendem tão bem como o esperado.

Aproximadamente 76% dos produtos lançados no mercado falham durante o primeiro ano. (Nielsen, 2014)
Nos últimos anos, o enfoque no desenvolvimento de produtos está baseado nas necessidades do mercado e não na produção. A abordagem é baseada no consumidor.
Entender os consumidores é uma tarefa difícil, mas é de vital importância conhecer as suas preferências, motivações, expectativas e perceções.
A Análise Sensorial é a ponte entre o mundo interno, a indústria, e o mundo externo, os consumidores.

A norma ISO 5492:2008/Amd 1:2016, define Análise Sensorial como sendo a ciência relacionada com a avaliação dos atributos sensoriais de um produto pelos órgãos dos sentidos.
Não existe nada na consciência que já não tenha sido experienciado antes pelos sentidos
Aristóteles

A Análise Sensorial, embora seja uma disciplina científica, usa como ferramenta os sentidos humanos. O uso dos sentidos é uma função primária do Homem, desde a infância e de maneira consciente ou inconsciente, ele aceita ou rejeita os produtos de acordo com as sensações que experimenta.
A Análise Sensorial é uma fonte de informação única, permite objetivar a subjetividade, integrar as principais características de qualidade percebida dos produtos, maximizar a aceitação e o custo-benefício de um produto.
A Análise Sensorial realiza-se recorrendo a diferentes métodos com objetivos específicos, os métodos são selecionados conforme o objetivo da análise.
Se o objetivo é responder a “Quais as características sensoriais percebidas?”, “Qual a influência de uma mudança no processo de produção, embalagem ou armazenamento?” ou “Onde um produto difere de outro?”, os métodos descritivos podem ser os mais adequados pois permitem identificar, descrever e quantificar os atributos sensoriais detetáveis dos produtos.
Por outro lado, utiliza-se métodos discriminativos quando o objetivo é determinar diferenças sensoriais entre dois ou mais produtos, por exemplo, “Quantos consumidores detetam diferenças entre os produtos?” ou “Existe diferença percetível entre os produtos?”.
Quando o objetivo é avaliar a preferência ou aceitabilidade dos produtos pelos consumidores, os métodos afetivos são os mais adequados, respondendo a “Quantas pessoas gostam do produto?” ou “O produto é melhor que o da concorrência?”.

Cada um dos métodos tem metodologias rigorosas e envolve tratamento estatístico, desta forma, pode-se determinar, quantificar, qualificar e descrever as características sensoriais dos produtos. A correta compreensão e interpretação dos resultados permite tomar decisões com rigor e fiabilidade sobre os produtos, com o nível de significância definido.

Envolva os sentidos do consumidor no desenvolvimento dos seus produtos!
Conte connosco.

Sara Raquel Batos
Sensory Business Manager,
Food and Pharmaceutical
 
Copyright © | 2018 | ALS, All rights reserved.

geral@alsglobal.com

Quer mudar como recebe estes e-mails?
Você pode atualizar as perferências or remover da lista.

Os contactos de e-mail usados para a divulgação das newsletters da ALS ControlVet têm por base os utilizadores que subscreveram, em algum momento, as newsletters, através do website www.alsglobal-iberia.com, assim como a base de dados de contactos recolhida, através da prestação de serviços ou do programa comercial da empresa. Os contactos recolhidos, avaliados e tratados periodicamente, são usados pelo Marketing da empresa unicamente, no envio/divulgação de comunicações, com conteúdo apenas intrínseco à atividade da empresa.
Melhores Cumprimentos